Meu Rincão

Minha terra não é de todos;
Apenas de quem a ama!
Minha terra não tem tudo;
Apenas o essencial!
Minha terra não tem pressa;
Mas, às vezes, corre!
Minha terra não é grande;
Apenas suficiente!
Minha terra é rica:
Cultura, vanguarda, tradição...
Minha terra perfeita? É, não!
É quase humana, mãe!
É mutante:
Cinzenta , estorricada,
De repente, verde, encharcada!
É sensível, persistente, alegre...
Minha terra enche-me de saudade
Sua água revigora-me
É renovação!
São, do Sabugi,
João.

PR_SJS

domingo, 13 de abril de 2008

S DE RAÍZES

Águas que tanto trazem alegrias... - Sorrisos! Vida, plantação, lazer... - Cultura! Milho... - São João! Feijão... - Rubacão! - Estás com fome? - Não! - ? - Saudades... Saudades de “meu” Rio a correr... Apressado Outrora, arterial; Hoje, tão venoso! - Saudades de meu Nilo a chamar a todos E todos íamos, prontamente, Saudá-lo! - Estranho: Tantos param a contemplá-lo, Por quê? - Talvez seja a leitura do Livro dos Vivos... Quiçá dos Mortos! - Saudades, enfim, de minhas Raízes... Do Precursor do Rio das Raízes, Outrora do Príncipe E, sempre, meu! - Todo o carinho, saudade e respeito Daquele que nunca o esqueceu, Eu! PR_SJS

Um comentário:

rmsabugih disse...

Olá Pirini Rudá, quero te parabenizar pelo seu blog. Gostei bastante das informações postadas.
Bjs.