Meu Rincão

Minha terra não é de todos;
Apenas de quem a ama!
Minha terra não tem tudo;
Apenas o essencial!
Minha terra não tem pressa;
Mas, às vezes, corre!
Minha terra não é grande;
Apenas suficiente!
Minha terra é rica:
Cultura, vanguarda, tradição...
Minha terra perfeita? É, não!
É quase humana, mãe!
É mutante:
Cinzenta , estorricada,
De repente, verde, encharcada!
É sensível, persistente, alegre...
Minha terra enche-me de saudade
Sua água revigora-me
É renovação!
São, do Sabugi,
João.

PR_SJS

domingo, 1 de junho de 2008

Saúde

Parto Normal X Cesariano
É possível constatar-se uma incidência epidêmica da modalidade Cesariana do parto no Brasil, apesar de a alternativa Natural proporcionar:
  • Uma recuperação mais rápida da parturiente;
  • Menor custo às finaças da instituição e da paciente;
  • Baixo risco de complicações;
  • Menor tempo de ocupação do leito.

Isso tem ocorrido em virtude de a alternativa Cirúrgica oferecer:

  • Maior comodidade para o médico, o qual poderá agendá-lo em dia e hora mais conveniente para e para a parturiente;
  • Analgesia (o anestesista evita que a futura mamãe sinta/sofra com as famosas dores do parto) e rapidez.

Apesar disso, não se pode esquecer de que há um RISCO como em qualquer outra cirurgia, além de o tempo de ocupação de leito hospitalar ser bem maior, quando comparado com o PARTO NORMAL!

Intervenções propostas para reverção do quadro:

  • Motivação e treinamento dos agentes de saúde para que convençam as gestantes da importância de fazerem o acompanhamento/exame pré-natal;
  • rante o pré-natal, enfermeiros e ginecologistas devem ser estimulados a orientarem as gestantes acerca dos benefícios do parto normal;
  • Promoção de cursos de capacitação de parteiras e adequação da rede de saúde pública para atender à parturiente segundo a seguinte seqüência: envia-se um parteira à residência da gestante, caso haja alguma complicação, aciona-se um enfermeiro com o serviço de ambulância, o qual avalia a situação e, identificando a necessidade, encaminha a paciente à maternidade, a qual, previamente notificada da situação, aguarda a futura mamãe para realizar a(s) intervenções necessárias;
  • Promoção de campanhas e de palestras na comunidade a fim de demonstrar a importância de privilegiar-se o parto natural, reservando o cesariano aos casos em que realmente se faça necessário!
  • Também é importate desmistificar o parto natural da crendice de ocasiona redução do prazer sexual. (Além de ser uma inverdade, devido às reduzidas complicações e à rápida recuperação, a parturiente que faz opção pela alternativa natural poderá voltar à atividade sexual mais rapidamente que aquela que optou pela alternativa cirúrgica!)

Este foi um trabalho da disciplina de Epidemiologia I,

do Curso de Medicina, da FACS - UERN, em Mossoró-RN.

Autores:

Pirini Rudá Q. de Morais, Aglagilson F. das Chagas, Jaaziel A. Medeiros, Rafael, Robson Costa, Sidione T. de Souza e Damião Julião Moura.

Um comentário:

rmsabugih disse...

Olá Pr, adorei essa matéria sobre parto normal. Sou totalmente a favor , acho que devemos abraçar mesmo essa campanha do MS a favor do parto normal, é mais saudável...
Bjs.